14 de março de 2009

Games pra todos os gostos... e todos os rítmos - parte 1

Antigamente eu passava horas jogando um bom e velho RPG, jogos de corrida, futebol, e sem dúvida a diversão era garantida, ainda mais quando se está jogando com um amigo numa partida multiplayer. Agora imagine você tendo que interagir com o jogo utilizando um tapete de dança, uma guitarra com botões ou até uma caneta. E o melhor ainda: sem precisar saber dançar ou sem saber tocar guitarra e nem qualquer outro instrumento musical. Acredite ou não mas a diversão é muito maior.

Mas se não preciso saber dançar, tocar, nem nada, então como é que funciona esse tipo de jogo? Apesar de muitos chamarem esse tipo de jogo de "musical", o termo mais correto a ser utilizado é "rítmico". A maioria desses jogos você precisa captar o rítmo da música, e a partir de um controle (que é específico para cada jogo) você deve acompanhar esse rítmo apertando os botões correspondentes. Não é tão difícil quanto parece.

Nessa primeira parte do post falarei um pouco da minha experiência com esse tipo de jogo nos diferentes consoles e controles que utilizei.

Donkey Konga

Apesar de ter um Playstation 1 a muito tempo atrás, meu primeiro jogo rítmico infelizmente não foi o Dance Dance Revolution, do qual sou viciado até hoje, mas acredito que se eu tivesse optado por conhecê-lo primeiro, jamais teria ido atrás de outros jogos rítmicos. Minha primeira experiência foi em um console da Nintendo. Depois de muito tempo sem ter jogado nenhum Donkey Kong pra um console de mesa (cujo o último foi para o Nintendo 64), resolvi conhecer o famoso Donkey Konga para Game Cube do qual estive sempre acompanhando seu lançamento, já que ele apresentava uma proposta totalmente diferente, pois você utilizava um bongô (semelhante a dois tambores unidos entre si), e através de batidas no bongô e palmas (onde o som era captado através de um dispositivo no centro do bongô) você tentava acertar as bolas que passavam horizontamente pela tela e assim ganhava-se pontos e no final você é avaliado.

As músicas do jogo eram bem variáveis. O jogo contava com músicas de games da nintendo (temas de The Legend of Zelda, Mario e Donkey Kong 64), músicas infantis (a famosa música de "Feliz Aniversário" e tema de Pokémon), rock (Queen e Blink 182), e até músicas latinas e clássicas.

Peguei o jogo na locadora, e junto vinha apenas um bongô, e para que eu pudesse jogar uma partida versus com amigos, um de nós tinha que utilizar um controle normal de Game Cube, o que não garantia a mesma diversão. Mas no singleplayer esse jogo me rendeu dias de jogatina e uma semana de tendinite...

O vídeo abaixo é uma demonstração da música Cha-La-Head-Cha-La (abertura de Dragon Ball Z) em Donkey Konga 3 (que infelizmente só saiu no Japão). Percebam como fica interessante quando jogado com 4 jogadores.



Um comentário:

Piper disse...

Huahuahuauha parece ser legal esse jogo, apesar que sou uma negação nesses jogos musicais. Guitar hero, ddr essas coisas aew, eu jogo um de DS TAIKO, alguma coisa (esqueci o nome ¬¬)... hahaha